segunda-feira, 30 de junho de 2014

Resultado da CESA é prova de um modelo falido



A Zero Hora de hoje, dia 30/06/2014,   publicou os balanços da Companhia Estadual de Silos e Armazéns – CESA, dos quais destacamos os Demonstrativo do Resultado do Exercício, a seguir.
O resultado operacional de 2013,  mesmo que tenha decrescido 14,3% em relação ao ano anterior, foi positivo em R$ 5,8 milhões. No entanto, quando se agrega as despesas administrativas e as financeiras, o resultado do exercício passa a ser negativo na ordem de R$ 62,7 milhões, num crescimento de 315% em relação ao ano anterior.


A causa desse descalabro foram as sentenças judiciais e cíveis, num montante de R$ 45,9 milhões, onze vezes o valor apurado no exercício anterior, quando alcançou R$ 4,2 milhões ( Item 15.6, p.27). 
As sentenças citadas fazem parte do item outras despesas operacionais, constante do demonstrativo anexo. Como pode haver tantas ações trabalhistas, uma verdadeira indústria? Algo está errado e muito errado. E porque cresceu tanto de um exercício para outro?
O montante dos prejuízos acumulados  em 2013 atingiu a expressiva soma de R$ 493,5 milhões! Logicamente que a causa disso são as ações trabalhistas. Como o Tesouro do Estado acaba assumindo esses prejuízos, isso significa que estamos transferindo para poucos privilegiados os recursos que poderiam ser aplicados em educação, saúde e segurança ou que poderiam ficar em poder da sociedade para aplicara no desenvolvimento ecnômico.
Buscamos junto ao Parecer Prévio do Tribunal de Contas a situação da empresa em exercícios anteriores, constando que não foram apresentados os balanços relativos aos exercícios 2010, 2011 e 2012 ( PP, p.332, Tab.4.7).
Diante do exposto, só podemos concluir que o nosso modelo de estado é um modelo falido!


Nenhum comentário: